quarta-feira, 9 de abril de 2008

Diferentes distâncias

Como há distâncias diferentes… As que de mais perto doem e aquela que os quilómetros separam, que obriga a um silêncio diferente e que aperta o coração de preocupação.
Fico feliz pelo sonho que chega e adormeço o meu até ser grande.


Se ao menos as saudades pudessem viajar…

6 comentários:

de dentro pra fora.... disse...

As saudades são sentidas, já o pensamento, pode viajar com a força das lembranças(espero que boas)e trazer nos um sorriso..

Ana Pallito disse...

Mandar-te-ia a minha.


\0/

Manel disse...

As tuas diferentes distâncias provocam diferentes saudades:
As de perto, (entre as 21:36 de 07/03 ás das 22:29 de 09/03).
As distantes, o silencio e expectativa das tuas sábias palavras.
Saudades são saudades e coisa que dói.
É bom conhecer em caminho, alguém que em 24 horas nos faz sentir saudades.

Até sempre

camisa negra disse...

Se as saudades não existissem teríamos vontade de as sentir.
Acho que é bom sentirmos saudades, de sentir um aperto no coração de preocupação, tal como referiste minha amiga, pois é sinal da verdadeira amizade e amor que nutrimos por esse alguém. =)
Um beijo*
=)

multiolhares disse...

as saudade até podem viajar, mas regressam logo para o coração
beijinhos

joaquim disse...

Mas as saudades viajam connosco trazendo-nos as memórias das pessoas e dos lugares...
Mas percebo-te...

Um pouco de humor!
No Pátio das Cantigas, (acho eu), Vasco Santana diz ao António Silva que vai a termas para o Cartaxo:
- Vai e quando lá chegares manda saudades, que é coisa que cá não deixas!!!