domingo, 31 de agosto de 2014

Procuro... porque existe...


Procurei na noite...
Que se tornou tão densa...
O amor que outrora perdi...
Pode ser que acordado pernoite,
Como prolongada doença,
Agarrado ao frio que num fio senti...

Procuro porque sei que existe...
Sonhei-o! Vivi!
Não é um direito adquirido
Mas é em mim que persiste
E é meu porque o senti,
Mesmo que agora esteja perdido...

Procuro hoje de dia,
Amanhã e sempre depois se preciso for,
Tudo por que sorri...
Com profunda felicidade na alegria
Por saber que é amor
Tudo aquilo que vivi...

E muda-se o tempo para o presente
Porque o amor não é passado...
...






Ni

1 comentário:

brisonmattos disse...

se é presente, que bosta de presente grego é esse?