domingo, 2 de dezembro de 2012

Feliz certeza

A intranquilidade da incerteza
Consome os dias que passam,
Desaconchega o coração...,
Abre asas à tristeza.

Voa para longe a tristeza
Quando a voz doce e segura,
Intensa pela ternura...,
Fala da forte e feliz certeza
Que maior é o Amor.





Ni

2 comentários:

José António Carneiro disse...

As certezas são como portos de abrigo e tábuas de salvação. Feliz de quem acredita assim!

Ni disse...

Deixe-me dizer-lhe "só": Obrigada... Muito Obrigada!