sexta-feira, 13 de julho de 2012

Prosa dançada

Não sei o que é poesia
Se não uma prosa dançada
Na cadência imaginada
Do ritmo declamado da alegria.

Não sei o que é um poema
Se não o solucionar do problema
De escrever o que se sente,
Repartindo, igualmente,
Entre linhas, os sorrisos...
E os suspiros entre versos.

Não sei adivinhar o fim das frases...
Não sei escrever por fases...
Só sei dar asas aos sonhos,
Deixa-los dançar com alegria...,
Serem textos, serem sonhos
De prosa ou poesia...





Ni

1 comentário:

José António Carneiro disse...

Continua a dançar... Que os poemas virarão músicas e canções!