segunda-feira, 16 de julho de 2012

Pedras...

Hoje fiz o caminho de tantos dias... Sempre igual. A mesma estrada, algum dos mesmos carros, o mesmo passeio... Sempre as mesmas pedras do passeio. Ia jurar que já as tinha olhado todas.
Hoje de olhos postos no chão, o pensamento voava... Voava tão longe quanto sonha e vive o sentimento.
E, de repente, numa pedra daquele mesmo passeio, vejo o pensamento que voa, o sentimento que vive à altura dos sonhos.




Ni

1 comentário:

José António Carneiro disse...

Prova provada que o caminho não é sempre igual mesmo que lá passemos mil vezes... Mas é fundamental estar abertos à novidade do caminho.