domingo, 24 de agosto de 2008

angústia sem caixa

Revejo toda a anatomia. Penso onde caberiam arrumações de caixas onde esconderíamos o que nos perturba.
Pensando bem, e conhecendo-me, só preciso de uma caixa.
Só precisava de arrumar a angústia. Mas o corpo está (per)feito para existir sem ela. Não cabe no coração porque o acelera descompassado, nas mãos altera os gestos e nos pés o caminhar… mais fundo, circula em nós e, entre veias e artérias, desfaz o que o crescer constrói. Resta-me a alma que os livros do conhecimento humano não legendam, mas porque sente não é sítio.
Não percebo porque são os outros a ensinar-nos os sentimentos e temos de ser nós a separarmo-nos deles.
Só preciso que pensamento e alma se toquem fundo e nenhum doa.



8 comentários:

silvino disse...

a dor comunica também. e há mais preciosidades na dor do q aquilo q supomos, ou do q somos capazes de discernir.

o truque pode estar em saber integrar os sentimentos, para q nao nos isolem em espirais de "sentires".

Cátia disse...

Oh querida, não guardes a angustia na alma... nao aí! Quando aí fica, tem tendencia a perdurar e a mogoar mais e mais... Se nao tem caixa, entao deita-a fora, liberta-te dela, nao fará falta, acredita.

Deixo-te um abraço bem apertado.
Beijinho grande

Kleine Hexe disse...

Olá Ni, tou a ver que continuas com muita mágoa dentro de ti...
Sabes acho que a Cátia tem razão...solta essa mágoa cá para fora e se chorar for uma forma de o fazeres...chora até mais não...
As lágrimas caem e com elas se derrama o sentir que o corpo tanto rejeita...porque doí muito, tanto mais quando gostamos não é?
Conta comigo para o que necessitares...
Beijos mana.

Cris disse...

Porquê tanta angústia numa alma tão jovem? O texto é lindo!
Acho que chorar faz bem sim, mas não vai à raiz do problema. Sei que não basta dizerem "chora, deita para fora". Sei que dói, sei que o que se quer mais é que desapareça, que venha um pouco de paz.
Talvez escrever acabe por ser uma boa terapia. E como escreves! Força. No que puder ajudar, cá estarei.

Cátia disse...

Querida, hoje uma amiga nossa faz anos, passa pelo meu canto.. :) Beijinho grande.

Pinipom disse...

é bem verdade fofinha! aceitamos tão bem os sentimentos k nos sao dados de mão e corasções abertos, mas quando estes se fecham pra nos demora-se uma eternidade pra os voltar a entregar...

A vida é assim mesmo...

feit de dores boas e más, mas Ele tb nos deus a capacidade de as sabermos ultrapassar, mesmo que precisemos de recorrer a juda d'Ele!

beijo grande e força!

Neia

Kleine Hexe disse...

Já viste como estas sempre rodeada de gente tão bonita?

bjs!

Indie* disse...

Tal como os (vários) dossier's de anatomia, essa angústia deve ficar a apanhar pó... Num canto de uma prateleira qualquer, sem nome, ao pé daquele "Nada" que às vezes se insinua na alma e (também) corroi o coração.
E deve ficar aí até aparecer outra angústia parecida.. Altura em que deves desempoeirar (sabes como eu adoro inventar palavras esquizo's:) a primeira angustia e voltar a abri-la para veres como lidaste com ela e perceberes como deves lidar com a nova...
E enquanto não conseguires chegar à prateleira certa para poisar a angústia, tens-me a mim e a mais tanta gente à tua volta para te abraçar e ajudar a viver "dia-a-dia"...
(continuo a adorar-te, miuda:)
(MartaBrás)