segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Há dias...

Há dias de pura poesia...
Em que a realidade é magia
Sonhada a medo
Numa noite em segredo...

Dias ao ritmo do bater do coração...
Que param e voam...
Enquanto o sonho vive e existe
E para lá da razão persiste.

Há dias com a perfeição de um desenho...
Permanentemente inacabado e sem tamanho...
Desenho-poema da alma do escritor
Em que cada palavra respira amor...






Ni

2 comentários:

José António Carneiro disse...

Refinada e assertiva. Cada vez melhor a tua escrita. Quem bem assim escreve bonito sente! Obrigado

Ni disse...

Com as suas palavras as minhas parecem tão pequeninas... e "Muito Obrigada" parece tão pouco...