quinta-feira, 5 de março de 2009

a ganhar a infinidade do tempo

Achei que podia ser diferente. Sonhei que seria sempre diferente… Hoje senti-me afinal tão igual… a ficar mais feia aos poucos.
O telefone toca. Já a adivinhar volto para trás, mesmo antes de arranjar coragem de atender, enquanto respirava fundo debaixo de chuva.
Entrei. Diagnóstico feito. Prognóstico calculado à velocidade que via cada sinal, cada valor, cada traço mal desenhado naquelas máquinas que apitam.
Um sorriso desajeitado, umas palavras sem jeito… a dificuldade em olhar… em manter o olhar.
Baixo, a perder-se no espaço, a ganhar a infinidade do tempo, com uma calma difícil de sentir: “Ni, Obrigada. Não desistas. Serás melhor do que o que eu sonhei ser.”
Depois… segundos despois, já só eu chorei.


6 comentários:

CarlaSofia disse...

Pois querida, não desistas!
beijinho

mari (a)penas... disse...

É a primeira vez que aqui venho...

Se te sentires igual e outros te sentirem melhor é óptimo! Mau seria que os outros não te valorizassem!

Gosto da foto. Acho que foi muito bem escolhida!

Beijinhos

Manuel disse...

E não é para menos, fica a saber que não ficaste só. Chorar de emoção, é Alegria.
Não desistas, continua a partilhar o teu choro de contentamento, eu cá fico sempre com uma lágrima à espera da tua Boa Noticia.

Beijos

Antonio Valerio, sj disse...

Estou contigo... força! Quando as coisas não correm bem, é um desafio enorme olhar para a bondade que está escondida. Mas ela existe, em cada um de nós e no que acontece, mesmo quando não éevidente. São oprtunidades de, no fundo,sermos nós proprios.
beijinho

Cátia disse...

Mas tu és melhor que os outros minha querida, tanto o és que choraste depois, que escreveste aqui... Nao desistas de ser diferente... Sorri.

Beijinho grande

Te disse...

Gostei!!! Abraço de Primavera!