sexta-feira, 14 de novembro de 2008

era só de dentro...

Têm sido dias longos… às vezes cheios do que não percebo.
Estava sentada. Achava que até atenta. Gosto daquilo e até ia fazendo perguntas. Curiosidades que o professor sorria ao ouvir-me perguntar.
Algum frio… mas só de dentro. Achava que ali estava bem e que o resto só Deus sabia. Até que, inesperadamente se levanta sem ser para escrever ou explicar, para inexperientes, gesticulando. Levanta-se, sem interromper o rol de coisas importantes e coloca a mão no meu ombro, aperta leve e repetidamente os dedos como fazemos aos amigos e sorri, não como quem ensina e aprecia a curiosidade, mas como fazemos aos amigos nos dias em que os sorrisos deles são mais difíceis.
Sorri, fechei os olhos acho que a agradecer e não fui mais capaz de perguntar a curiosidade.
Talvez os olhos mostrassem o frio que era só de dentro…



5 comentários:

silvino disse...

um gesto desconcertante. há boas supresas :)

Sol disse...

Hummm...revirar o por de dentro, não te parece mana Ni?

Beijinhos cheios de Sol =)

Cris disse...

Viu-te para além das palavras. Sim, o olhos mostraram o que ia dentro.

Beijinhos ternurentos

Cátia disse...

Minha querida,

Os olhos são o espelho do coração, e por vezes deparamo-nos com alguem mais atento ao brilho ou ao frio que nos percorre...

É bom ser vista para além de tudo o resto, ser vista pelo coração, mesmo de alguem que mal nos conhece...

Eu vejo-te através do brilho das tuas palavras e é por isso que te deixo um abraço bem apertado, com muita força e carinho...

... Tenho passado em silêncio por aqui, mas continuo a acompanhar-te sempre, nao ficarei para trás. conta comigo...

Indie* disse...

(A esta não resisto....) :D
O prof não se estava a atirar a ti, pois não? :D :D
E esse frio desagradável não seria aquele típico friozinho na barriga? :D :D
Ai que vou ter de saber quem é.. eheh:)

Como se costuma dizer, "há razões que a própria razão desconhece"... Por isso, às vezes é bom não compreender o (grande) mistério que envolve e desperta o sorriso de um estranho no momento certo... Há coisas que são para saborear e não para processar e entender... Por alguma razão as melhores coisas da vida são para ser feitas, não para ser ditas!:)
Adoro-te!
Indie*