domingo, 23 de novembro de 2008

acordada inquieta


Tinha as mãos frias e na folha as palavras riscavam-se. As lágrimas empurravam-se e seguravam-se numa luta que fazia doer os olhos. O frio do dia que manteve a alma acordada inquieta, num momento foi mais forte e todo o esforço do dia viu que era muito.
Apagou-se a luz. Acabaram-se as poucas palavras. Era tudo silêncio frio. Chorei.




6 comentários:

silvino disse...

as lágrimas transbordaram para as palavras. um xiii-coração bem forte.

Cris disse...

Dou também um xi cheio de carinho!

Sol disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sol disse...

Choramos =) Abraço sentido!

Carla Sofia disse...

Que o teu choro pelo menos tenha sido o libertar de emoção contida e que tinha de ser exteriorizada.
Deixo um sorriso.
beijinhos

Mila disse...

Ni, tenho passado sempre por aqui, embora não tenha comentado,mas gosto muito de te ler.
Quero-te agradecer por seres como és!... Pareces ser fecunda e muito rica de coração!

FORÇA!!!