quarta-feira, 23 de julho de 2008

Tudo... e nada

E quando tudo o que fazemos não é suficiente?
E quando tudo o que fazemos é tudo o que podemos fazer?
E quando tudo o que fazemos é por quem gostamos muito?
E quando tudo o que fazemos é por quem queremos felizes?
E quando tudo o que fazemos, por quem gostamos muito e queremos felizes, é tudo o que podemos fazer e não é suficiente?


5 comentários:

O Profeta disse...

E quando tudo é tão pouco...


Olhando de perto o teu olhar
Vejo raios voando na procura
Anseios depositados no vento
Uma secreta maré de ternura


Vem comigo visitar o vale dos milhafres


Boa semana


Mágico beijo

Cátia disse...

Ni,

Devemos tentar tudo, dar tudo de nós, fazer com as melhores das intensões, querer muito. Não é suficiente?! Ou nos esforçamos mais, evoluimos para conseguir ir mais além, ou se nao podemos / conseguimos, ninguém nos poderá criticar por nao dar o que nao temos.

"Quem dá tudo o que tem, a mais não é obrigado", já diz o povo.

Beijinhos e força para ti

Kleine Hexe disse...

E quando no meio disso tudo esta a nossa família?
Nem precisa ser a família basta ser alguém que amamos profundamente...
Como cortar o cordão "umbilical" que nos une a essas pessoas, como?

Aprendo a faze-lo na consciência de que faço (quando aqui deveria escrever fiz - lol) tudo o que estava ao meu alcance para os fazer unir = felizes.

Para mim faz parte de um processo evolutivo que contrasta ao mesmo tempo com o nosso coração.

Beijokas e Força Ni!

Rosa disse...

Ni, ao ler o post recordei uma frase que registei há algum tempo dum livro que li.

"Se não atingimos o que desejávamos, a impaciência fará ainda mais larga a distância que nos separa do objectivo a alcançar".

A serenidade é a força dos fortes.

E o que para nós é pouco, poderá para os outros ser muito.

Que tenhas uma boa noite.

R.I.

Cris disse...

Ni, se tudo o que faz é tudo o que pode fazer, então é suficiente. Porque, se acha que não é suficiente, esse insuficiente já não depende de si.
Beijinhos e força!