sábado, 16 de junho de 2007

Pouco tempo... e... este já passou...

Começa o tempo em que o tempo foge mais depressa.
Tempo em que o tempo se torna no inimigo do qual convém ser aliado e com o qual qualquer contratempo tem de ser dotado de subtileza.
Altura em que me (des)encontro submersa em folhas e livros, em que a casa parece ter pouco mais que uma divisão e em que respirar deste ar fresco com cheiro a outra realidade é um ataque que se quer subtil.

Tempo em que tento aprender a leveza de rodar mais depressa que os ponteiros do relógio.

3 comentários:

elsa nyny disse...

Olá!
passei por cá!!!

e espero qu8e esse tempo...dê muitos frutos!!!!

Muita força!!!

beijinhos!!

Anónimo disse...

Tempo que a galope quer passar, sem por nimguém se deixar apanhar.
Corre veloz.
Todos temos de atrás dele correr.
Sem desanimos, umas palavras: Saber ao seu ritmo viver.

R.I.

Cris disse...

Talvez se conversares com o tempo, o faças teu aliado, e deixar apenas o tempo ser o momento...