segunda-feira, 30 de junho de 2014

À procura só de uma razão...


Tu que me ensinas a amar...
Só a sentir, sem pensar,
Desde o profundo do meu ser,
Porque me fazes sofrer,
Num amor nunca pensado,
Só sentido, enamorado...,
Desprezando-me com silêncio
Às perguntas que em tormenta vivencio
Sozinha, no meu coração,
À procura só de uma razão?

O que queres Tu de mim
No amor que criaste sem fim,
Perfeito para sentir,
(In)Digno de existir?

O que falhou neste sonho
(Im)Perfeito e sem tamanho
Se tudo o que sonhou foi amor
E não há nada maior?

Tu que me ensinas a amar,
Só a sentir, sem pensar...
Ensina-me a encontrar
A razão de assim amar.







Ni

1 comentário:

brisonmattos disse...

Continue a amar todas as pessoas e coisas, como se o objeto que deu origem a esse amor não existisse mais. Simples assim.