terça-feira, 25 de março de 2008

Tempo de (in)sanidade

Magoada por este mundo sob cronómetro, que me impinge a insanidade. Nunca assume que não tem tempo e vai dizendo que é apenas uma fase. Massacra-me na corrida por um tempinho sem ponteiros porque controla o sonho da imaginação feliz.
Chego ao fim. Leve, livre… com tempo para (con)sentir.
Era gozo.
Afinal, parto cansada para mais uma fase de sonho falhado.



4 comentários:

multiolhares disse...

Tudo pode falhar na vida
Mas não permitas nunca que os sonhos
Possam falhar.

beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Querida Ni,
não me fales em TEMPO, por favor!!!!
Sobretudo agora que se aproxima a fatídica "mudança de hora"!!!!!!
Bjkas!!

malu disse...

Desde que não partas 'sózinha', Nizita querida, que não é o caso, (sei) os sonhos não são nunca falhdos.

Bjs.

Minerva disse...

Ni

Enquanto vivermos e sonharmos nunca poderemos adjectivar os sonhos de "falhados". Certo amiga?

Beijo