terça-feira, 3 de julho de 2007

... como se nada soubesse

Pego na guitarra, soltam-se notas numa estranha harmonia.
Não é música, não tem ritmo e as pausas tocadas não respeitam o tempo... nem o silêncio.
Alguém se junta a esta descontrolada vontade de falar... (cantar... parece mais bonito)
As vozes tremem e o barulho que (não) incomoda continua a ser apenas o da guitarra. A letra fica entre olhares perdidos, que se desviam para tentar não mostrar mais nada do muito que têm esperança de não ter dito.
Partem-se cordas, (des)arruma-se a guitarra, que adormece como se nada soubesse.
Talvez as guitarras também sintam... e disfarcem... para que no outro dia a música pareça outra.

2 comentários:

Rita disse...

Continua a dedilhar umas notas na guitarra... Tu sabes porquê :)

Beijinho grande

Marta disse...

"O vaso molda o vazio...a musica, o silêncio!"
E há silêncios que têm tanta musica para dar...
Adoro-te!