domingo, 7 de julho de 2013

(D)escrever(-me)...


Tento (d)escrever-me...,
Como faço com o amor,
Mas não consigo encontrar cor
Nem vontade para o fazer...

Quase tudo é escuro...,
Desfocado como o futuro...,
Frio como o pensamento,
(E)Levado ao limite da razão...
Resta só o coração
A alimentar o sentimento
Que voa, sorri e sente
E quase não me pertence.

De que vale então (d)escrever
O que sou quase sem ser?
...






Ni

1 comentário:

brisonmattos disse...

ah...seja sim.Descreva-se com amor.