quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Há dias de muitos dias...

Há dias de muitos dias,
Histórias encantadas e magias...,
Sonhos que não ousei sonhar...
E que hoje vivo sem pensar.

Vivo dias inteiros perfeitos...
Que de sonhos reais são feitos...,
Com sol e luar decorados
Para assistirem a olhares entrelaçados.

Mais que horas, são instantes
Os momentos importantes...
Que se eternizam com a ternura
Do sentimento que não é loucura...
Apenas puro e doce ardor
Daquilo que é Amor.

Há dias perfeitos de diferentes...
Dias que são Presentes...





Ni

1 comentário:

José António Carneiro disse...

É nestes e destes dias que escrevemos a nossa autobiografia... Obrigado pela partilha da tua bela escrita.